Pecadores Arrependidos!

“Eu não vim chamar justos, mas pecadores ao arrependimento…” [Lucas 5: 32]

Prezado leitor, mais uma vez esperamos que esse texto o encontre gozando de perfeita saúde espiritual, mental e física, hoje vamos meditar em um assunto que é comum a todo ser humano que respira debaixo do sol, o tema pecado é tão evidente que na maioria do tempo que se passa não damos a atenção e a importância que se deve dar a esse mal que está pronto para nos destruir, o pecado é uma ação que pode ser evitada, sim, é isso mesmo, podemos vencer todas as tentações da vida, escrevendo assim ou falando parece fácil ou uma inocência primeira do autor desse texto com relação ao tema abordado, mas convido você nesse momento a pensar sobre o assunto, esse texto pode ajudar você a dar os primeiros passos para uma santificação intensa e uma experiência metafisica na existência, experimentar uma separação e adoração eficaz ao nosso SENHOR.

“Pois eu sou o Senhor Deus de vocês; consagrem-se e sejam santos, porque eu sou santo…” [Levítico 11: 44]

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver…” [I Pedro 1: 15]

A santificação é um imperativo da parte de Deus para seus eleitos, mas a mesma não acontece no estalar dos dedos, antes, se dá no processo do amadurecimento cristão, temos urgentemente que viver a experiência do pecado como um acidente de percurso de nosso ser e não um habito maligno na existência.

“Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo…” [I Pedro 1: 16]

“Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor…” [Hebreus 12: 14]

“Amados, visto que temos essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus…” [2 Coríntios 7: 1]

O texto bíblico citado no inicio desse artigo (Lucas 5: 32) será o nosso trilho central para desenvolver o tema, antes de qualquer coisa, precisamos analisar o teor do contexto para limparmos nossa mente de qualquer pensamento ou devaneio primeiro de interpretação, vejamos:

O contexto inicia-se no verso 27 com a vocação de Levi, esse homem é conhecido antes de Jesus o chamar como Mateus, o mesmo era publicano e sua função era única, assentado á coletoria, tirando do povo impostos para Roma e como era de praxe dessa classe também tiravam uma “fatia” para eles mesmos com cobranças abusivas, os coletores de impostos estavam entre as pessoas mais desprezadas na sociedade do primeiro século, normalmente parte do dinheiro que coletavam era obtida por extorsão para ganho pessoal [Lucas 19: 8], Enquanto a outra parte era um imposto para Roma, o que transformava os publicanos não apenas em ladrões mas também em traidores da nação Judaica.

Ao ouvir ao chamado de Cristo o publicano tem uma ação imediata, ele deixa tudo para seguir ao Ser que o chama (Jesus)… Depois da chamada de Levi (Mateus) vemos ele oferecendo um grande banquete a Jesus (28) em sua casa e não apenas essa ação mas o texto descreve que também o pecador/publicano–publicano/pecador vê sua casa abarrotada de outros muitos pecadores, Levi está tão impactado com o chamado de Jesus que convida seus antigos “companheiros” de extorsão e roubo para conhecerem ao Senhor Jesus, Mateus (Levi) como um bom anfitrião (em uma metáfora tupiniquim) oferece um belo churrasco regado de Guaraná, Cola-Cola, Fanta Laranja e para completar a festa o melhor vinho a-lá-vonte!

Os religiosos do primeiro século vendo essa cena (imagine), Jesus assentado á mesa com publicanos e pecadores bebendo e comendo com eles, não entendem, não conseguem imaginar um mestre em Israel, o “possível” Cristo enviado de Deus, se alegrando, rindo e dando atenção a ladrões e opressores do povo, imediatamente eles questionam os discípulos de Jesus (30), perguntando-lhes por que fazem isso, Jesus (o Justo) ouvindo isso prontamente ensina aos hipócritas-religiosos uma das verdades brilhantes sobre o Reino de Deus, a saber, os sãos não precisam de médico e sim os doentes (31), a pergunta que não quer calar é: quem realmente é são? Quem de verdade, quem honestamente, quem de essência é realmente são?!

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus…”
[Romanos 3: 23]

Amado leitor, quando erámos do mundo, vivíamos sem rumo, perdidos e cegos espirituais, somente em Jesus, por Jesus e através de Jesus temos a possibilidade de uma santificação em nossa alma e paz com Deus; Ele é o que religa o homem á Deus; Ele é o exemplo a ser seguido; Ele nos mostrou que é possível; Ele não veio chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento, somos todos pecadores, e precisamos enxergar através de uma lente Cristocêntrica que precisamos nos arrepender verdadeiramente de nossos pecados, e sermos novas criaturas, criaturas nascidas não da vontade do homem, e sim da vontade de Deus, nascidos não da carne e sim do Espírito, vamos lá, é possível, Deus dá poder para vencermos as forças das trevas, sejamos luz e sal do mundo, sejamos humildes, tendo por exemplo a simplicidade da pomba e a expertise da serpente, temos que ser realmente uma cidade edificada sobre o monte, portadores das bem aventuranças no dia-a-dia do desafio de existir, quero desafiar você, a ser uma pessoa melhor e um escavo melhor, que Deus nos ajude nessa tarefa árdua de cada segundo próximo, amo vocês!

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais…” [Efésios 6: 12]

Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? [I João 5: 5]

Soli Deo Glória.

Deixe um Comentário

Digite o texto e Pressione Enter para pesquisar no Site